22
Aug

Nas imagens da eslovaca Maria Svarbova, os nadadores preparam-se para mergulhar na piscina, jogam dentro de agua, estão sentados á beira da piscina numas escadas ou cadeiras.  As suas fotografias a nadadores com toucas coloridas em piscinas de arquitectura soviética têm atraído o interesse do mundo da arte e da moda

O trabalho de Maria Svarbova foi reconhecido em revistas como El País, The Guardian, Vogue Italia, Harper’s Bazaar. Forbes e Cosmopolitan, entre outras. Nas suas composições explora com simetria, o corpo humano e ocm sentimentos como a melancolía ou  ausencia. Aunque Svarbova estudou restauração e arqueología, em 2010 escolheu a fotografia como meio de expressão artístico. Desde então trabalha criando imagens dentro de espaços públicos em que retrata o  tempo de lazer dentro de uma piscina.

A palete de cores pastel e o minimalismo são duas das grandas paixões de Svarbova. Além disso, a fotógrafa tem também uma grande paixão por moda e escolhe com cuidado o vestuário de banho , que encontra , com frequência, em mercados perto das piscinas municipais onde realiza as sessões fotográficas.

Svarbova utiliza programas de aperfeiçoamento fotográfico que permitem que todos as suas personagens fiquem idênticas e imóveis enquanto observam o reflexo na água. As suas fotografias têm despertado um grande interesse nas redes sociais. Principalmente, o Instagram, que é uma plataforma que ajuda a dar a conhecer as suas imagens onde parece que o tempo parou antes da hora do banho.

A sua forma particular de capturar a simplicidade da vida levo-a a canhar o primeiro premio da categoría de fotografía conceptual e publicitária em The International Photography Awards, uma competição que visa dar a conhecer  os melhores fotográfos e os novos talentos emergentes.