22
Aug

O primeiro banho dos bebés numa piscina é um momento muito divertido e relaxante. A matronatação, ou natação para bebés, ajuda a que os mais pequenos se familiarizem e adaptem a estar dentro de água, desenvolvam o seu sistema psicomotor e criem um maior vínculo com os seus pais. O bebé desfrutará tanto dos seus primeiros momentos na piscina que, provavelmente, esta sensação continuará ao longo da sua vida.

Os programas de actividades aquáticas para bebés têm em conta os princípios básicos de segurança que os ajudarão a desfrutar com os jogos e as primeiras sensações de surpresa do recém nascido na água. Para poder controlar melhor a sua piscina, quando as crianças são ainda pequenas, existem sistemas de alarme de segurança submerso que fazem accionar uma sirene caso se detecte a queda de um bebé na água.

Além disso , terá de ter em conta que um bebé não é capaz de regular a sua própria temperatura corporal e, por isso, podem começar a chorar se a água estiver muito fria. Estarão completamente cómodos e tranquilos se a temperatura da água da piscina for de 32°. Também é recomendável controlar o nível de cloração, a ventilação (se estiver dentro de uma piscina climatizada) e o lugar onde mudará e secará o recém nascido, para que não passe frio depois do banho.

Segundo explica Lauren Heston no livro “¡Al agua, patos!”, a natação para bebés prepara a criança “para um estilo de vida activo, um coração e uns pulmões mais resistentes e, em geral, um corpo mais são. O programa ajuda também a desenvolver uma atitude mais alerta e a melhorar a coordenação durante os primeiros anos de vida”.

Por isso, trata-se de uma série de exercícios de estimulação aquática  em vez de um programa de natação convencional, porque os bebés não estão desenvolvidos para começar a aprender a nadar. Este momento chegará mais tarde; entre os quatro e os cinco anos.

Assim são resumidos os benefícios da matronatação pela directora da Primeira Escola Argentina de Natação para Bebés, Patricia Cirigliano: “Praticando matronatação, além de aprenderem a nadar, os bebés despertam para sempre um maior potencial inteligente. E o melhor….fazem-no a brincar! O controlo respiratório debaixo de água constitui uma habilidade vital que se aprende facilmente, durante o primeiro mês de aprendizagem. Cada encontro com a água termina com a incorporação de algum conhecimento ou habilidade”.

O momento do primeiro banho na piscina é, sem dúvida, uma experiência que relaxará o bebé, e permitirá que durma melhor à noite e, além disso, também o ajudará a crescer e a desenvolver-se de forma activa, saudável e sã.